Acesso Rápido

JUNTOS SOMOS MAIS!

Inadimplência do consumidor abre 2015 próximo à estabilidade

A inadimplência do consumidor em janeiro de 2015 foi 0,2% menor que em dezembro passado, beirando à estabilidade, de acordo com dados nacionais da Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Já na comparação dos valores acumulados em 12 meses (variação entre o acumulado desde fevereiro de 2014 até janeiro de 2015 contra fevereiro de 2013 até janeiro de 2014) houve elevação de 0,5 pontos percentuais, atingindo 2,8% nesta última aferição. Na comparação interanual (contra janeiro de 2014), o indicador apresentou elevação de 4,8%.

O valor médio das dívidas vencidas e não pagas dos consumidores, incluídas em janeiro de 2015, foi de R$1.139,90, após ajustes estatísticos.

Apesar da avaliação mensal ter demonstrado estabilidade, a tendência de longo prazo – avaliada pelos valores acumulados em 12 meses – continuou apresentando elevação, fato que deverá ser acompanhado mais cautelosamente nos próximos meses. Entretanto, até o momento o indicador oficial de inadimplência divulgado pelo Banco Central (referente à categoria de recursos livres destinados ao consumidor) tem se mostrado estável, enquanto os atrasos (para a mesma linha de crédito) apresentou importantes recuos. A expectativa da Boa Vista SCPC é de que ao final de 2015 os registros de dívidas de consumidores fiquem ligeiramente acima do patamar de crescimento registrado em 2014, em torno de 3%. Para a taxa de inadimplência oficial, a expectativa é de 6,9% de inadimplência do total de recursos do sistema.

Regiões

Na análise regional, o resultado mensal na série com ajuste sazonal apresentou a seguinte configuração: Sul (-4,4%), Sudeste (-1,5%), Centro-Oeste (+0,1%), Norte (+3,0%) e Nordeste (+6,5%).

Varejo

Quando considerado apenas o setor de varejo, subconjunto do indicador geral, o indicador nacional registrou alta de 6,0% em janeiro, quando comparado ao mês anterior, descontados os efeitos sazonais. Mantida a base de comparação, houve alta em todas regiões com exceção Sul, que caiu 1,9%. As demais regiões ficaram configuradas da seguinte maneira: Nordeste (+8,8%), Norte (+7,6%) Centro-Oeste (+7,2%) e Sudeste (+6,3%).

Gostou do Contéudo? Compartilhe
Venha para o time ACIR!

TORNE-SE UM ASSOCIADO

SEJA UM ASSOCIADO DA ACIR E FAÇA PARTE DESTE GRUPO DE EMPRESÁRIOS COM ACESSO A DIVERSAS BENEFÍCIOS E SERVIÇOS DIFERENCIADOS.

Contrate por Fone

(66) 3439-8000

Veja Também

Post Relacionados

Solicite um contato agora e

Venha ser Associado

Aproveite os inúmeros benefícios para você e sua empresa!

SEJA UM ASSOCIADO DA ACIR E FAÇA PARTE DESTE GRUPO DE EMPRESÁRIOS COM ACESSO A DIVERSAS BENEFÍCIOS E SERVIÇOS DIFERENCIADOS.